Conhecimentos

Inovar é C.R.I.A.R. valor

Por
Fabricio Felix

O termo inovação está na moda. Mas será por quê vemos tão pouca inovação de fato por aí afora?

Partindo do pressuposto que inovação é a transformação de ideias em ações que geram valor, fica fácil entender o motivo pelo qual existem tantas ideias "legais" que não se desdobram em ações efetivas e muito menos geram ou agregam algum tipo de valor.

Ideia boa é aquela que resolve problema, que gera ganho ou oferece alguma conveniência. Caso contrário é só um devaneio, uma divagação, uma hipótese — é só uma ideia.

As diferentes disciplinas científicas ainda não entraram em um “acordo” para definir conceitos como inovação, criatividade e imaginação. Na realidade, poucos foram capazes de criar fronteiras permanentes entre esses campos.

Uma grande armadilha consiste em confundir esses três mundos, pois, assim, você pode pensar que está trabalhando eficientemente em alguma coisa, quando, na realidade, está agindo sobre outra. Essa confusão pode reduzir suas chances de realização.

A imaginação que precede a realização é crucial, pois viabiliza a criação de elementos que não foram captados pelos sentidos.

Podemos definir a criatividade como a possibilidade de empregar a imaginação para encontrar a solução de um problema.

A criatividade da ideia é, portanto, proporcional à originalidade da solução encontrada. Não se esqueça, também, desse ponto essencial: a ideia deve, necessariamente, ser viável.

A inovação, por sua vez, requer a aplicação da criatividade, colocando a solução em prática. Isto é, refere-se à efetiva resolução de um problema e ao ato de gerar valor àquilo que não passava de um exercício de abstração.

Fique atento para não se enganar: embora a imaginação seja indispensável para a criatividade são os inovadores que mudam a realidade e, com ela, abalam o mundo como o conhecemos.

Inovação não necessariamente tem que ser algo novo ou inventado. Basta ser uma "re-combinação" do que já existe.

O smartphone é o clássico exemplo da recombinação de soluções existentes (telefone, relógio, agenda, vídeo, áudio, calculadora, mapa, etc.) que funcionavam separadamente em outros contextos e que, em um novo contexto tornaram-se parte de um processo de inovação que, ao recombinar ideias, gerou novos valores, trouxe novas conveniências e resolveu novos problemas.

Portanto, inove sempre. Tire suas ideias da cabeça e faça com que elas resolvam os novos problemas do mundo atual. Afinal, inovar é criar valor.

MAIS DO BLOG

Você também pode gostar

Ideias
Vídeo Marketing - uma tendência mais que consolidada
Ler mais
Resultados
Como calcular taxas de conversão
Ler mais
Ações
Crie sua lista de e-mails e leads do zero
Ler mais